Você é inseguro?

A Insegurança é um sentimento de falta de garantia ou informações seguras sobre determinado tema. Incerteza quanto a resultados ou previsão negativa de resultados. Hoje a psicóloga Anne Prado comenta sobre esse sentimento e como ele pode afetar no nosso dia-a-dia.


A Insegurança, entretanto, está presente em nossas vidas, acredito que seja impossível ter 100% de segurança em algo. Pois para isso, teríamos que ter 100% de certeza, e isso não é possível.

Com o momento atual, é cada vez mais perceptível do quanto não temos certeza do que está por vir, e que muitas vezes, o controle que acreditávamos ter sobre os eventos de nossa vida, é ilusório.


No entanto, gosto de pensar que podemos sim desenvolver uma potência interna para lidar com esses eventos, sentir que daremos conta do que está por vir, sem, no entanto ter que ficar se preparando para esse imprevisível.


É muito comum que pessoas que apresentem muita insegurança emocional, se questionem sempre "Se determinado evento acontecer em minha vida, será que estarei preparado? será que saberei lidar?". Ou mesmo sintam no momento presente do acontecimento, que não são bons o suficiente, que não lidaram bem com determinada situação, ou até se sintam muito confusos e em duvida sobre suas reais habilidades para lidar com a situação.


Durante esses meus 10 anos de atendimento clínico, esse tema da insegurança sempre esteve presente! Uma paciente em específico me chamou mais atenção, uma mulher linda, formada em graduação muito complexa, com mestrado, mas que sempre duvidava de seu potencial. Deixo aqui alguns relatos da mesma, que me autorizou divulgar parte de sua história para encorajar mais pessoas a buscarem ajuda quando necessário:

"Eu sou engenheira e já tinha começado o meu mestrado numa área que gosto muito, mas isso trazia muita pressão na minha mente. Eu tinha que conciliar trabalho, com família e estudos, só quem já passou por isso sabe como é. Eu sempre fui insegura com tudo o que fazia. Não sei exatamente qual o motivo, mas nada do que eu fazia parecia estar bom. Eu já cheguei a refazer meus trabalhos de faculdade e pós graduação pelo menos três vezes antes de entregar, que coisa não? Mas o pior é que essa insegurança refletia nas outras áreas da minha vida, eu não conseguia confiar em ninguém, não conseguia descansar direito pois achava que sempre tinha que fazer mais.Imagina o peso que é levar a vida desse jeito. Uma hora você não aguenta mais, e foi isso o que aconteceu comigo. "

A Insegurança pode fazer com que a pessoa sinta:


  • Sentimento de inferioridade

  • Sentimento de incapacidade

  • Não merecimento

  • Medo de fracassar

  • Medo de ser rejeitado

  • Medo de ser criticado

  • Medo de não atender a expectativas

  • Dificuldade na tomada de decisões

  • Acredita que está sempre sendo julgado

  • Se sente injustiçado

  • Perda da autoconfiança

  • Pouca assertividade

  • Baixa autoestima

  • Dependência

A Insegurança quando muito intensa ainda pode levar a pessoa a não acreditar que ela é merecedora de ser feliz e conquistar seus sonhos, pois está sempre esperando pelo pior, e tende a criar situações que bloqueiam sua felicidade e busca de prazer nas coisas.

Insegurança x medo

A Insegurança está sempre relacionada ao medo. O Medo é uma emoção universal e que tem inclusive uma função muito importante, a de proteção, porém quando intenso e muito frequente, pode gerar grande angústia, insegurança e surgem o medo de não ser aceito, medo do abandono, medo de não saber lidar com reação do outro, entre outros.

O grande impecílio da pessoa insegura procurar por um profissional que possa ajudá-la é justamente o fato de não acreditar que isso seja possível. Como a pessoa passa a desacreditar nela própria, costuma fazer o mesmo com os demais, até de uma maneira inconsciente, acaba entendendo que ninguém será capaz de ajudá-la. Veja como foi difícil no começo para aquela paciente mencionada buscar tratamento:

"Um dia eu estava na minha mesa de estudos quando me veio um aperto no coração que ainda não tinha sentido. Era como se algo estivesse entalado na minha garganta, mas não comia a horas. Não podia ser nada físico. Em alguns instantes eu comecei a sentir algumas lágrimas escorrendo dos meus olhos, e uma vontade imensa de largar tudo aquilo e simplesmente chorar. Isso já tinha acontecido diversas vezes, mas sempre retornava as minhas atividades, e tentava esquecer. sabia que precisava de ajuda, mas achava que ninguém poderia me ajudar, eu tinha preconceito com psicólogos, pois achava que nunca iria precisar, que era coisa de “doido”, e etc" Esses relatos são muito comuns, mas por uma vontade e necessidade de não sentir mais esses incômodos tão intensos, ela resolveu começar seu processo terapêutico.

Paciente "Mas eu venci esse preconceito e encontrei a Anne, no Instituto Phases. Meu Deus, quão grata eu sou por esse encontro, já estou com ela há mais ou menos 18 meses e a melhora é significativa. Hoje já não sinto aquelas sensações físicas, não tive mais insônia, comecei um novo relacionamento e entrei no meu doutorado. Ainda tenho um longo caminho para aprender a lidar com minhas inseguranças mas sinto que ela são menores e que estou no controle da minha vida"

A questão é justamente essa! Talvez não seja possível se livrar da insegurança, tirar ela da vida. Mas com certeza, é possivel conviver de maneira saudável com ela, sem que ela te impeça de conquistar seus sonhos e objetivos, ou ainda, viver com bem-estar!

A terapia tem apresentado resultados significativos na vida de muitas pessoas. Então, te convido a tentar, conhecer, se permitir, se conhecer!



28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo