Buscar
  • Instituto Phases

As Campanhas de Saúde e suas Cores

Você sabia que tem muitos mais campanhas acontecendo durante o ano além do outubro Rosa? Associar cores a meses tem sido uma importante ferramenta para conscientizar a população sobre temas como câncer, transtornos mentais e doação de órgãos. Veja abaixo as campanhas do mês de Fevereiro!


Fevereiro roxo

O Fevereiro Roxo é uma campanha de Conscientização para prevenção e tratamento do Alzheimer. Essa doença afeta principalmente a memória e a linguagem. Estima-se que, no mundo, 35,6 milhões de pessoas têm a doença e, no Brasil, 1,2 milhão.

Além do Alzheimer, a Campanha busca a conscientização do Lúpus e da Fibromialgia. Mas por que 3 doenças que, aparentemente, não têm nada em comum?

Porque todas são condições para as quais a medicina ainda não tem cura, mas o diagnóstico precoce ajuda a manter a qualidade de vida dos pacientes.

O mês de conscientização, então, pretende levar informações sobre as doenças, os sintomas e os tratamentos disponíveis.

Vamos entender um pouco melhor sobre essa três doenças?

Doença de Alzheimer

O Alzheimer é uma doença que provoca perda da capacidade cognitiva, memória e demência por conta do acúmulo da proteína beta-amiloide no cérebro do seu portador.

Atinge especialmente os idosos e, muitas vezes, pode ser confundida com sintomas normais da idade, sendo considerada, por essa razão, uma doença de difícil diagnóstico.

A doença de Alzheimer evolui lenta e gradualmente, afetando cada vez mais regiões do cérebro e trazendo mais prejuízos para a vida do paciente, que, nos estágios finais, pode precisar de assistência para realizar funções básicas, como tomar banho.

Como as outras doenças combatidas no Fevereiro Roxo, o Alzheimer ainda não tem cura e o entendimento sobre o modo que afeta o organismo, apesar dos avanços dos últimos anos, continua sendo pouco.

É uma das doenças que mais cresce em diagnósticos no mundo. Um estudo da  Universidade Johns Hopkins aponta que, até 2050, mais de 100 milhões de pessoas terão Alzheimer.


Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença reumatológica que acomete por volta de 3% da população brasileira, em sua maioria mulheres. A principal característica é uma dor muscular crônica e generalizada acompanhada de sintomas como fadiga, alterações de sono, memória e humor.

Infelizmente, a fibromialgia não tem cura e a medicina ainda não entende muito bem como a doença opera dentro do corpo humano.

Sabe-se que, sem tratamento, ela pode evoluir para incapacidade física e limitação funcional, complicações com bastante impacto sobre a qualidade de vida do paciente.

Ainda assim, com o tratamento adequado, que envolve tanto o uso de medicamentos quanto a prática de terapias, como fisioterapia e acupuntura, é possível que o paciente tenha uma grande melhora na qualidade de vida e possa viver normalmente.


Lúpus

O nome científico é “Lúpus Eritematoso Sistêmico” (LES) e é considerado uma doença inflamatória autoimune que pode afetar diversos órgãos e tecidos do corpo, como a pele, as articulações, os rins e o cérebro.

É considerada uma doença autoimune, pois ocorre quando o próprio sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano.

Em casos mais graves, especialmente se não for tratado adequadamente, o lúpus pode matar.

Ainda não se sabe ao certo qual a causa e o que faz com que o sistema imunológico ataque os tecidos saudáveis do corpo, entretanto, estudos presentes na literatura médica e científica indicam que as doenças autoimunes podem acontecer devido a uma combinação de fatores hormonais, infecciosos, genéticos e ambientais.

Normalmente, a pessoa descobre que tem lúpus após ter uma crise desencadeada por algum desses gatilhos:

A exposição à luz solar de forma inadequada e em horários inapropriados;Infecções, que podem iniciar o lúpus ou causar uma recaída da doença;O uso de alguns antibióticos, medicamentos usados para controle de convulsões e pressão alta.


O Lema da Campanha é “Se não houver cura que, no mínimo, haja conforto”

O lema do Fevereiro Roxo tem tudo a ver com as doenças sobre as quais quer conscientizar. Nenhuma das 3 (Doença de Alzheimer, Lúpus e Fibromialgia) tem cura.

Entretanto, o fato de uma doença não ter cura não significa que o portador não possa ter qualidade de vida.

É exatamente esse o gancho da campanha. Dar mais atenção ao bem-estar, mantendo uma rotina saudável, compartilhando informações e mostrando que o tratamento deve ser encarado como uma mudança necessária na vida do paciente.

O Fevereiro Roxo surgiu em 2014, na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais.

Não existe um calendário oficial de conscientização, mas o trabalho geralmente é feito por Organizações Não Governamentais (ONGs) e, muitas vezes, apoiado por prefeituras e governos estatais, que promovem palestras, ações de informação e até mutirões de saúde


Um fato interessante é que, além de roxo, o fevereiro também é laranja, pois outra campanha, buscando alertar a população sobre a leucemia, também ocorre no segundo mês do ano.

Como são ambas campanhas importantes, em vez de escolher uma ou outra, muitos lugares fazem o Fevereiro Roxo e Laranja.


Fevereiro laranja


Alerta para casos de leucemia, em que ocorre um acúmulo de células malignas na medula óssea – órgão responsável por produzir células sanguíneas. Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), a estimativa de novos casos para 2018 é de 10.800.


A leucemia é uma doença que se inicia na medula óssea, onde o sangue é produzido. A campanha alerta sobre a prevenção e, consequentemente, frisa a importância da doação de medula óssea.

Prevenção: os exames de rotina se enquadram na prevenção da leucemia. É necessária atenção para qualquer alteração no sangue que possa surgir nestes exames e caso exista suspeita da leucemia, é realizado um exame chamado mielograma, no qual é coletado uma pequena quantidade de medula óssea e se o resultado for positivo, o tratamento deve der iniciado imediatamente.

Sintomas: os sintomas se apresentam de formas variadas como sangramento nas gengivas e no nariz, inchaço no pescoço, cansaço, dores nos ossos e nas articulações, febres que podem vir acompanhadas de suores noturnos, perda de peso, aparecimento de manchas rochas ou avermelhadas na pele, palpitações e sensações incômodas na região abdominal.

Causa: a proliferação de células anormais na medula óssea é a causa da leucemia. Neste processo, a formação de células saudáveis acaba sendo substituída pelas células cancerígenas.

Tratamento: o tratamento tem a intenção de anular as células cancerígenas e retornar à produção das células sadias. Durante o tratamento é administrada a medicaçãoquimioterápica, há um controle das infecções, das hemorragias e um foco maior no cuidado da doença no Sistema Nervoso Central, o que abrange o cérebro e a medula espinhal. Após o controle da doença, se necessário, é aconselhável o transplante de medula óssea.

Como é realizado o transplante: o transplante não ocorre por processo cirúrgico e pode ter início com células do próprio paciente (transplante autólogo), ou com as células do doador (transplante alogênico). A doação se inicia quando o doador procura o hemocentro de sua cidade, retira cinco ml de sangue e assina um termo de consentimento da coleta deste material. Seus dados são armazenados no banco e se algum dia for compatível com um paciente que necessite do transplante, este doador é chamado pelo hemocentro para fazer mais alguns exames que constem que está bem de saúde. Após essa etapa e confirmada as boas condições de doação, o doador é internado e irá passar por um destes dois processos: • Por pulsão: retirada da medula óssea pelo osso da bacia com uma agulha. • Por aférese: com a administração de um medicamento as células sadias se proliferam e a doação é realizado como uma doação de sangue.

A doação é muito importante, pois a cada cem mil pacientes, apenas um doador é compatível. Devido a essa estatística, quanto mais doadores tiver, maiores serão as probabilidades de compatibilidade entre as pessoas.

O transplante de medula óssea é um gesto de amor. Doe vida, doe medula óssea.


Independente da Cor, da Doença, da Campanha... O Phases quer que você se cuide, esteja sempre com seus exames em dia, acompanhe sua saúde para prevenir e tratar doenças!

Vamos espalhar #CUIDADO de #CUIDAR


Deixe seu comentário, sugestão, opinião!

#saude #campanhas #fevereiro #fevereiroroxo #fevereirolaranja #prevenção #prevencao #saudepreventiva #cuidado #bemestar #alzheimer #leucemia #lupus #fibromialgia #campanhacores #campanhasaude #qualidadedevida


Informações retiradas da Superinteressante, Minuto Saudável e Unimed Franca

15 visualizações
  • Sem Título-1
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Instagram Branco
MENSSAGER.png
11 2977- 4104 /11 95050-8695
contato@institutophases.com

 

Segunda à Sexta - 8:00 às 21:00
 Sábado - 8:00 às 17:00


 

R. Voluntários da Pátria, 2736 - Santana - São Paulo- SP