top of page

A importância do Luto para vida!

É delicado ter que lidar com uma situação de luto, seja de forma direta ou indireta. Para isso, a psicóloga Anne Prado, do Instituto Phases vai comentar a reportagem do Psicólogos Berrini para que você entenda porque essa fase é tão dolorida, mas fundamental para vida!

O ser humano não lida bem com o desconhecido. Costumamos temer tudo o que não dominamos muito bem ou nunca tivemos contato e, quando o assunto é morte, nossa reação não é diferente. É por isso que precisamos aprender também a lidar com o luto.A morte é o grande mistério da vida. Vivemos todos os nossos dias sem saber quando, como e onde a nossa hora chegará. Também não temos como saber quando será o dia da partida de nossos entes tão queridos. E o que acontece quando esse dia chega? Outra pergunta sem resposta, mas repleta de crenças, esperança e incertezas.O luto é um estado de espírito de introspecção, tristeza profunda e, em algumas casos, negação. Com a partida de pessoas especiais, é normal sentirmos que a nossa própria vida não tem mais sentido. A sensação da perda e do vazio causado pela morte nos leva ao sentimento de luto.

Segundo Anne Prado, o luto também pode ocorrer quando terminamos um relacionamento, perdemos ou nos afastamos de um amigo querido, e de maneira mais sutil até mesmo nas transições de fases da vida, como por exemplo da infância para adolescência, e desta para vida adulta.

O que causa o luto?

O luto é entendido pelos psicólogos como uma reação à uma impactante perda. E, ao contrário do que muitos podem pensar, o luto não está relacionado apenas à morte. Perdas de oportunidades, experiências que não voltam mais, grandes mudanças, fins de relacionamentos, mudanças de emprego e outras situações de rompimentos podem levar ao luto.Muitos psicólogos também costumam classificar o luto em etapas, mas que podem variar de pessoa para pessoa:

1 – NEGAÇÃO

Fase em que a pessoa ainda não assimila a realidade e alimenta pensamentos de como voltar a situação anterior à perda.

2 – RAIVA

Na busca de um culpado pela grande perda, direcionamos a raiva a pessoas envolvidas na situação. Médicos, familiares, pessoas do convívio ou, até mesmo, nós mesmos. É por isso que a raiva também se manifesta na sensação de culpa.

3 – NEGOCIAÇÃO

A negociação assemelha-se muito à negação. É a fase em que buscamos uma solução para alterar o que aconteceu. Pensamos em tudo que podíamos ter feito diferente para alterar o rumo da situação.

4 – DEPRESSÃO

A dor e a tristeza ficam mais fortes, já não há mais para onde correr. As sensações de cansaço, desinteresse, desconexão e solidão fazem parte da fase de depressão.

5 – ACEITAÇÃO

A saudade sempre irá existir, mas a fase de aceitação costuma vir acompanhada de uma sensação de paz. Após a compreensão do acontecimento é possível enxergar novamente perspectivas para a vida.

Como lidar com o luto?

Mesmo sendo um momento de profunda tristeza, o luto pode, sim, ser saudável. É uma reação normal e, até certo ponto, pode e deve ser vivenciado para que a pessoa que sofreu a perda chegue enfim na fase de aceitação.Como o luto costuma vir junto da reclusão, o diálogo é muito importante para superá-lo. Se você está passando por esta fase, experimente conversar sobre a perda. Escolha uma pessoa de sua confiança e conte o que sente, fale como a perda aconteceu. Se o seu luto for relacionado a uma morte, não torne isto um tabu. Relembre as experiências vividas com a pessoa querida, momentos especiais e histórias marcantes.

O diálogo faz com o que o assunto se torne mais natural e que passemos a encarar com mais força a situação.No entanto, quando o luto se estende por um longo período de tempo e impede que a pessoa realize as tarefas de seu cotidiano, é sinal de que chegou a hora de procurar a ajuda de um psicólogo, pois o luto já se tornou patológico.A psicoterapia ajuda muito na organização mental e na diminuição da sensação de caos interno. Com o acompanhamento de um psicólogo, também é possível concluir quais os fatores que estão agravando o luto e, com isso, aprender a lidar com a situação de uma maneira mais assertiva.

Segundo Anne, a morte e as perdas fazem parte da vida, e durante a fase de luto isso fica mais evidente. Muitas pessoas, depois de passarem por lutos começam a repensar sua vida e suas escolhas, e esse processo pode ser bem saudável e de desenvolvimento pessoal. "Muitas vezes precisamos lembrar que a morte existe para vivermos nossa vida de fato".


Deixe seu recado, sugestões ou perguntas aqui! Encaminhe esse texto para aquele seu colega ou familiar que esteja precisando desse entendimento!


169 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page